Validador TISS – Validador de arquivo XML no padrão TISS

http://fabianobento.com.br/validadortiss/

Software gratuito para validação e análise de arquivos no padrão TISS da ANS.

Você poderá validar gratuitamente seus arquivos XML no padrão TISS, sem a necessidade de instalar.

-Não é necessário instalar
-Padrão TISS
-Codificação TUSS
-Dados do Prestador
-Suporte a arquivos do monitoramento
-Informações das contas e valores
– Versão do arquivo
– Estrutura

Vou fazer um artigo no qual recebo várias perguntas: Como gerar arquivos XML no padrão TISS da ANS.  Vou demonstrar usando PHP e API DOM nesta primeira parte e futuramente complementarei com dados a partir de banco de dados MySQL.

O padrão TISS é determinado pela ANS, você poderá consultar outras informações do padrão TISS no site da Agência Nacional de Saúde.

Para seguir, é necessário ter noções básicas da linguagem PHP.

Obs.: Não vou ensinar como desenvolver um sistema com a finalidade de faturamento, apenas o passo a passo da geração do XML no padrão TISS usando o PHP e a biblioteca DOM.

Basicamente o faturamento dos atendimentos/contas, consiste no atendimento do beneficiário pelo prestador(clínica, hospital, laboratório, banco de sangue, clínicas de imagem, entre outros), que é credenciado as operadoras de saúde (Bradesco Saúde, Unimed, Postal Saúde, Geap, Cassi, Capesp, Saúde Itaú, Sul América,…).

O envio do faturamento é feito por lotes(vários atendimentos no mesmo lote, geralmente até 100 atendimentos no mesmo lote) e pode ser via portal da Operadora por digitação das contas (quando a mesma oferece o recurso) ou a partir do envio de arquivos XML. E cada operadora permite e aceita o envio até uma data limite de cada mês(competência), por exemplo; a operadora XYZ aceita que o envio seja feito até o dia 20, e fará o pagamento até o dia 19 do mês subsequente(30 dias após o envio). Desta forma os prestadores precisam ficar atentos ao cumprimento de envio nas datas certas para receber no prazo, caso contrário o pagamento pela operadora é feito na próxima competência.

A geração do XML consiste em dados dos pilares: Operadora de Saúde <-> Prestador de Serviços <-> Beneficiários/Segurados,  ou seja, precisamos das informações de credenciamento do prestador de saúde,  dados do prestador e do segurado. Abaixo uma exemplificação dos dados;

Dados da operadora:
Registro ANS: 1111
Versão TISS: 03.03.03

Dados do Prestador:
Código de Credenciamento: 12345
CNPJ: 00.000.000/0000-0 (Fictício)

Dados de faturamento:
Número da remessa/fatura/Lote: 123

Dados do atendimento:
Data e Hora: 03/04/2018 22:15:00
Nome: Fulano de Tal
Carteira: 4444444444444444
Validade da carteira: 31/12/2030
Recém nascido: Não
Tipo de Atendimento: Ambulatorial
Caráter do atendimento: Eletivo
Guia/Senha: 1111/2222

Médico: Dr. Fabiano
CRM: 0000
CBOS:

Código da tabela: 22
Procedimento TUSS: 10101012
Descrição do Procedimento: Consulta em consultório
Valor unitário: 500,00
Valor Total:  500,00

 

<?php
#Definindo as variáveis

#Dados Operadora:
$_XML['versao_tiss']='030303';
$_XML['registro_ans'] = '1111';

#Dados Prestador:
$_XML['codigo_credenciamento'] = '12345';
$_XML['cnpj'] = '0000000000000';
$_XML['prestador'] = 'Hospital ABCD';

#Dados do atendimento e beneficiário
$_XML['data_hora'] = '03/04/2018 22:15:00';
$_XML['rn'] = 'N'; #Não 
$_XML['tipo_atd'] = 'Ambulatorial'; 
$_XML['carater'] = 'E'; #Eletivo 
$_XML['guia'] = '1111'; 
$_XML['senha'] = '2222'; 
$_XML['medico'] = 'Dr. Fabiano'; 
$_XML['crm'] = '0000'; 
$_XML['cbos'] = '';
#Dados do beneficiário
$_XML['nome'] = 'Fulano de Tal';
$_XML['dt_nascimento'] = '01/01/1980';
$_XML['carteira']  = '4444444444444444';
$_XML['validade'] = '31/12/2030';

#Dados da Fatura / Lote
$_XML['fatura_remessa'] = '123';

#Dados do procedimento realizado
$_XML['tabela'] = '22';
$_XML['procedimento_tuss'] = '10101012';
$_XML['descricao_proced'] = 'Consulta em consultório';
$_XML['valor_unitario'] = '500,00';
$_XML['qtde'] = '1';
$_XML['valor_total'] = '500,00';

$_XML['tipoTransacao'] = 'ENVIO_LOTE_GUIAS';
$_XML['sequencialTransacao'] = '6658';
$_XML['dataRegistroTransacao'] = '2018-01-18';
$_XML['horaRegistroTransacao'] = '10:00:00';

 # Utilize a variável $_XML['hash_dados'] para concatenar os dados e calcular o HASH antes do terceiro bloco
$_XML['hash_dados'] = '';

#A variável $_XML['hash'] está nula pois deve ser calculada com os dados dos elementos(tags) do XML
$_XML['hash'] = 'calculo do HASH';

//$_XML[''] = ''; // para criar novas variáveis apenas siga o padrão

Após a declaração das variáveis, vamos iniciar a geração da estrutura no nosso arquivo.

 

#versao XML e codificação
$xml = new DOMDocument("1.0", "ISO-8859-1"); 
//também poderia ser UTF-8
 
#remove os espacos em branco
$xml->preserveWhiteSpace = false;

#Realizar a quebra dos blocos do XML por linha
$xml->formatOutput = true;

		//Criação dos elementos do Namespace ans:mensagemTISS
		$xml->createAttributeNS( 'http://www.w3.org/2000/09/xmldsig#', 'ds:attr' );
		$xml->createAttributeNS( 'http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance', 'xsi:attr' );
		$xml->createAttributeNS( 'http://www.ans.gov.br/padroes/tiss/schemas http://www.ans.gov.br/padroes/tiss/schemas/tissV3_03_01.xsd', 'schemaLocation:attr' );
		$xml->createAttributeNS( 'http://www.ans.gov.br/padroes/tiss/schemas', 'ans:attr' );
        
        
// Nó / Bloco Principal
// ans:mensagemTISS
$mensagemTISS = $xml->createElement("ans:mensagemTISS");
$xml->appendChild($mensagemTISS);

	/* primeiro bloco */
	// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho
	$cabecalho = $xml->createElement("ans:cabecalho");
	$mensagemTISS->appendChild($cabecalho);
	
	
		// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho / ans:identificacaoTransacao
		$identificacaoTransacao = $xml->createElement("ans:identificacaoTransacao");
		$cabecalho->appendChild($identificacaoTransacao);
		
				# ans:tipoTransacao
				$tipoTransacao = $xml->createElement("ans:tipoTransacao", $_XML['tipoTransacao']);
				$identificacaoTransacao->appendChild($tipoTransacao);
				
				#sequencialTransacao
				$sequencialTransacao = $xml->createElement("ans:sequencialTransacao", $_XML['sequencialTransacao']);
				$identificacaoTransacao->appendChild($sequencialTransacao);

				#dataRegistroTransacao
				$dataRegistroTransacao = $xml->createElement("ans:dataRegistroTransacao", $_XML['dataRegistroTransacao']);
				$identificacaoTransacao->appendChild($dataRegistroTransacao);

				#horaRegistroTransacao
				$horaRegistroTransacao = $xml->createElement("ans:horaRegistroTransacao", $_XML['horaRegistroTransacao']);
				$identificacaoTransacao->appendChild($horaRegistroTransacao);
			
		
		// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho / ans:origem
		$origem = $xml->createElement("ans:origem");
		$cabecalho->appendChild($origem);
		
				// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho / ans:origem / identificacaoPrestador
				$identificacaoPrestador = $xml->createElement("ans:identificacaoPrestador", $_XML['cnpj']);
				$origem->appendChild($identificacaoPrestador);
				
		
		// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho / ans:destino
		$destino = $xml->createElement("ans:destino");
		$cabecalho->appendChild($destino);
		
				// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho / ans:registroANS
				$registroANS = $xml->createElement("ans:registroANS", $_XML['registro_ans']);
				$destino->appendChild($registroANS);
		
		// ans:mensagemTISS / ans:cabecalho / ans:Padrao
		$Padrao = $xml->createElement("ans:Padrao", $_XML['padrao_tiss']);
		$cabecalho->appendChild($Padrao);
	
	
	/* segundo bloco */
	// ans:mensagemTISS / ans:prestadorParaOperadora
	$prestadorParaOperadora = $xml->createElement("ans:prestadorParaOperadora");
	$mensagemTISS->appendChild($prestadorParaOperadora);
	
		// ans:mensagemTISS / ans:prestadorParaOperadora / loteGuias
		$loteGuias = $xml->createElement("ans:loteGuias");
		$prestadorParaOperadora->appendChild($loteGuias);		

			// ans:mensagemTISS / ans:prestadorParaOperadora / loteGuias / numeroLote
			$numeroLote = $xml->createElement("ans:numeroLote", $_XML['lote_remessa']);
			$loteGuias->appendChild($numeroLote);	
 
 			// ans:mensagemTISS / ans:prestadorParaOperadora / loteGuias / guiasTISS
			$guiasTISS = $xml->createElement("ans:guiasTISS");
			$loteGuias->appendChild($guiasTISS);	

// Calculo o Hash - Você poderia gerar os dados, usar um (replace do PHP) para substituir as tags, e pegar apenas os dados
$_XML['hash_dados'] = '' 
$_XML['hash'] = md5($_XML['hash_dados']);	

	/* terceiro bloco */
	// ans:mensagemTISS / ans:epilogo
	$epilogo = $xml->createElement("ans:epilogo");
	$mensagemTISS->appendChild($epilogo);
	
		// ans:mensagemTISS / ans:epilogo / ans:hash
		$hash = $xml->createElement("ans:hash", $_XML['hash']);
		$epilogo->appendChild($hash);	

# Comando para salvar/gerar o arquivo XML TISS
# Geralmente o nome do arquivo é o HASH que foi calculado ou número do lote, pois são informações únicas.
# você pode usar as variáveis: $_XML['fatura_remessa'] . $_XML['hash']

$xml->save("xml_tiss.xml");


# Imprime / Gera o xml em tela
echo $xml->saveXML();
?>

Com o comando acima você terá o seguinte retorno: xml_tiss.xml

<?xml version="1.0" encoding="ISO-8859-1"?>
<ans:mensagemTISS xmlns:ds="http://www.w3.org/2000/09/xmldsig#" 
xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance" 
xmlns:schemaLocation="http://www.ans.gov.br/padroes/tiss/schemas http://www.ans.gov.br/padroes/tiss/schemas/tissV3_03_01.xsd" 
xmlns:ans="http://www.ans.gov.br/padroes/tiss/schemas">
 <ans:cabecalho>
 <ans:identificacaoTransacao>
 <ans:tipoTransacao>ENVIO_LOTE_GUIAS</ans:tipoTransacao>
 <ans:sequencialTransacao>6658</ans:sequencialTransacao>
 <ans:dataRegistroTransacao>2018-01-18</ans:dataRegistroTransacao>
 <ans:horaRegistroTransacao>10:00:00</ans:horaRegistroTransacao>
 </ans:identificacaoTransacao>
 <ans:origem>
 <ans:identificacaoPrestador>0000000000000</ans:identificacaoPrestador>
 </ans:origem>
 <ans:destino>
 <ans:registroANS>111111</ans:registroANS>
 </ans:destino>
 <ans:Padrao>03.03.03</ans:Padrao>
 </ans:cabecalho>
 <ans:prestadorParaOperadora>
 <ans:loteGuias>
 <ans:numeroLote>123</ans:numeroLote>
 <ans:guiasTISS/>
 </ans:loteGuias>
 </ans:prestadorParaOperadora>
 <ans:epilogo>
 <ans:hash>calculo do HASH</ans:hash>
 </ans:epilogo>
</ans:mensagemTISS>

 

Download do Arquivo: gerador_xml_tiss

 

Criando um Validador TISS usando PHP

Neste posto irei ensinar como criar um validador TISS de arquivos XML  no padrão TISS da ANS, usando o PHP e banco de dados MySQL. Com o validador será possível validar os arquivos TISS e arquivos do monitoramento TISS.

Obs.: Vou escrever um passo a passo, mas é necessário ter noções básicas da linguagem PHP e banco MySQL.

Vou dividir o post nas seguintes etapas;

1ª Etapa -Criar o formulário HTML para envio do arquivo e seleção da versão

2ª Etapa – Verificar a estrutura do arquivo (que é a comparação com o arquivo XSD da ANS)

3ª Etapa – Validação dos dados do arquivo conforme a codificação da TUSS (Apenas para arquivos TISS)

4ª Etapa – Disponibilização dos arquivos para download e dica de instalação

E é claro, você poderá personalizar conforme a sua necessidade.

Antes de começarmos baixe os arquivos do padrão TISS no site da ANS, usando o link http://www.ans.gov.br/prestadores/tiss-troca-de-informacao-de-saude-suplementar, conforme os prints abaixo, ou clique aqui para baixar o último arquivo disponível (Componente de Comunicação 03.03.03)

Obs.: baixe todas as versões que queira utilizar no seu validador.

Usaremos também o arquivo bootstrap.min.css do Bootstrap (framework web CSS/JavaScript), baixe também neste link (https://getbootstrap.com) (deixarei no final todos os arquivos para download)

Iniciando o projeto crie a estrutura de pastas abaixo.

As pastas devem ser criadas no seu servidor httpd(Apache/IIS), dentro do diretório (www).

-validador-tiss (pasta principal)
–css
–xml (diretório para upload dos arquivos xml enviados)
–tiss (diretório com os arquivos baixados no site da ANS para validação TISS)
–tiss/03_03_03
–tiss/03_03_01
–tiss/03_02_02
–tiss/03_02_01
–tiss/03_02_00

1ª Etapa

Agora vamos criar nosso formulário para envio do arquivo e salvar com o nome index.php

Arquivo index.php

Observe que action do formulário aponta para (validar_arquivo.php), e temos um select para as versões dos XML.

 

<head>
<meta charset=”UTF-8″>
<title>Validador TISS</title>
<link rel=”stylesheet” href=”css/bootstrap.min.css“>
</head>

<body>

<div class=”container”>

<h1 >Validador TISS</h1>
<a class=”btn btn-lg ” href=”#seu-site” role=”button”>Validador de arquivos XML no padrão TISS</a>
<br>
<form id=”upload” name=”upload” enctype=”multipart/form-data” method=”post” action=”validar_arquivo.php“>

<div class=”form-group”>
<label for=”versao” class=”control-label”>Selecione a versão:</label>

<select name=”versao” class=”form-control”>
<option value=”tissV3_03_03.xsd” selected>TISS – 03.03.03</option>
<option value=”tissV3_03_02.xsd” >TISS – 03.03.02</option>
<option value=”tissV3_03_01.xsd” >TISS – 03.03.01</option>
<option value=”tissV3_03_00.xsd” >TISS – 03.03.00</option>
<option value=”tissV3_02_02.xsd” >TISS – 03.02.02</option>
<option value=”tissV3_02_01.xsd” >TISS – 03.02.01</option>
<option value=”tissV3_02_00.xsd” >TISS – 03.02.00</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_03_03“>Monitoramento TISS – 03.03.03</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_03_02“>Monitoramento TISS – 03.03.02</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_03_01“>Monitoramento TISS – 03.03.01</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_03_00“>Monitoramento TISS – 03.03.00</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_02_02“>Monitoramento TISS – 03.02.02</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_02_01“>Monitoramento TISS – 03.02.01</option>
<option value=”tissMonitoramentoV3_02_00“>Monitoramento TISS – 03.02.00</option>

</select>
</label>
</div>

<div class=”form-group”>
<label for=”arquivo_xml” class=”control-label”>Selecione o arquivo (XML) para validação</label>
<input id=”arquivo_xml” name=”arquivo_xml” type=”file” class=”form-control-file” placeholder=”Selecione o arquivo XML para validaçaõ…” />
</div>

<button type=”submit” class=”btn btn-primary”>Validar Arquivo</button>
</form>

</div>
</body>

A página ficará com o layout abaixo;

Agora copie todos os arquivos que baixou no site da ANS e coloque dentro da pasta (tiss), ficando da seguinte forma:

tiss/03_03_03
tiss/03_03_02
tiss/03_03_01
tiss/03_03_00
tiss/03_02_02
tiss/03_02_01
tiss/03_02_00

 

Read More →

Validador TISS – Validação de arquivos XML TISS 3.03.01 (ANS TISS)

O validador foi atualizado para a versão mais recente da ANS.

Validador: http://fabianobento.com.br/validadortiss/

Aprenda a criar seu próprio validador: blog.fabianobento.com.br/2018/02/criando-um-validador-tiss-usando-php/

Post original: http://blog.fabianobento.com.br/2015/07/validador-tiss-validacao-de-arquivos-xml-tiss-3-02-00-ans-tiss/

Validador TISS – Validação de arquivos XML TISS 3.02.00 (ANS TISS)

Participei da implantação de sistema em uma Operadora de Plano de Saúde, e fiquei com foco na área comercial de vendas,  irei descrever o cenário encontrado e sugerido.

O Objetivo deste artigo, é descrever o processo comercial da equipe de (VENDAS DE PLANO DE SAÚDE) , no qual irei descrever o cenário atual, visando a sugestão de melhoria continua a partir do monitoramento das atividades do canal. Pois com a implantação do novo sistema em andamento será possível o monitoramento das atividades.

O processo comercial inicia-se com a intenção de venda dos serviços de plano de saúde para o atendimento na cidade (nome) e região, tendo como captação o marketing direto ou por almejo da necessidade do cliente. Os serviços são classificados em, plano individual/familiar, empresarial ou coletivo, apresentando diferença no preço com base na faixa de idade na qual o cliente se enquadra, e se é um plano do tipo enfermaria ou privativo além da forma de contratação de coo-participação e coberturas extras.

PROCESSO ATUAL

No processo atual os vendedores realizam o atendimento de forma presencial junto aos clientes, ou por telefone com a coleta de dados básicos e repasse de informações com base nos dados coletados. Porém sem o registro dos atendimentos, impossibilitando o controle da perspectiva de possíveis conversões do atendimento a uma venda real.

O processo atual ainda não tem uma definição do fluxo, conflitando com a aderência ao sistema. Após uma rápida análise, podemos iniciar apresentando algumas questões que devemos sugerir para que a implantação de vendas seja concretizada com sucesso, evitando a necessidade de readequação futura ou uso indevido do sistema por inviabilidade operacional e técnica da execução atual, e até a perda de tempo em treinamentos desnecessários.
Custos (Transporte/combustível, Telefone e comissão)

A inviabilidade técnica se da ao fato da necessidade de aquisição de equipamentos (notebooks, modens para conexão remota), e que levando em conta os custos para a aquisição e retorno de investimento não são atraentes.

SUGESTÃO PARA NOVO PROCESSO

Para se obter o controle de vendas, a área Comercial deve realizar o registro das informações de prospecção de clientes em potencial, desta forma é possível criar um planejamento com a classificação de clientes, data de visitas, regiões da cidade. Permitindo mensurar o tempo e custos de conversão para a tomada de decisão.

Desta forma o processo inicia de duas formas, o cliente entra em contato(presencial/telefone) ou é realizado um levantamento e registro de pessoas/empresas a serem visitadas.

Já na coleta de dados é essencial que obtenha e registre alguns dados como; Quantidade de integrantes da família ou empresa, média de idade, nome do representante da empresa, endereço, se já possui algum plano atual (se sim, qual?, quanto tempo?)

Classificação de clientes:

Pessoa física/Familiar: (Profissão) Empresários, Advogados, Engenheiros….

Tipos de empresas: Supermercados, Lava jato, Curtumes, Varejão, Oficinas, São de Beleza, Gráficas, Agências de Turismo

A importância do entendimento e correta classificação agiliza o processo pois a equipe de vendas é divida em Plano Pessoa Física/Familiar e Empresarial.

Após esses dados os vendedores são informados, sobre os possíveis clientes que deverão visitar para conversão em captação, caso necessário no atendimento o vendedor coleta informações mais detalhadas ou faltantes no contato inicial, elabora uma proposta e apresenta para o cliente que pode ser realizado a partir de fichas/formulários agilizando o processo já que o valores são tabelados facilitando o cálculo a ser apresentado, que posteriormente deverá ser registrado em sistema como uma prospecção em andamento (pode ser incluída pelo próprio vendedor quando retorna a base de operações ou pelo responsável pelo apoio e conferência de documentação), já no atendimento presencial a informação deverá ser registrada durante o atendimento e impresso os formulários diretamente pelo sistema.

Já com base nestes dados iniciais é possível controlar as visitas, prospecções de novos clientes em andamento, e conversões das vendas e cancelamentos.

E no processo de adesão pelo cliente, deverá ser obtido novos dados sendo; cópia de documentos pessoais, segurados dependentes, a realização da entrevista qualificada e a cobrança da primeira parcela e assim a efetivação do cliente para estar apto a ser atendido pela rede credenciada.

LEAD

PROSPECT

SIMULAÇÃO DE PREÇO

PROPOSTA DE ADESÃO

INCLUSÃO DOS SEGURADOS/BENEFICIÁRIOS

ANS RESOLUÇÃO NORMATIVA – RN Nº 395

http://www.ans.gov.br/component/legislacao/?view=legislacao&task=TextoLei&format=raw&id=MzE2OA==

http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/consumidor/3159-novas-regras-da-ans-obrigam-planos-de-saude-a-qualificar-atendimento

Entenda as mudanças

1 – ATENDIMENTO PRESENCIAL

As operadoras de médio e grande porte (exceto operadoras exclusivamente odontológicas,
filantrópicas e autogestões) devem disponibilizar unidade de atendimento presencial funcionando
em horário comercial durante os dias úteis nas capitais dos estados ou regiões de maior atuação
dos planos.
2 – ATENDIMENTO TELEFÔNICO
As operadoras de grande porte (mais de 100 mil beneficiários) deverão oferecer atendimento
telefônico ao consumidor durante 24h, sete dias por semana. Para operadoras de pequeno e
médio porte, exclusivamente odontológicas e filantrópicas, o atendimento telefônico deve ser
feito em horário comercial durante os dias úteis.
3 – PROTOCOLO DE ATENDIMENTO
A operadora deve fornecer número de protocolo no início do atendimento ou logo que o atendente
identifique tratar-se de demanda que envolva cobertura assistencial.

(Como era:

A RN 319/2013 exige que a operadora forneça ao beneficiário
número de protocolo gerado por seus serviços de atendimento
ao consumidor apenas nos casos de negativa de autorização de
procedimentos solicitados.)

4 – PRAZO PARA RESPOSTA ÀS SOLICITAÇÕES DE ATENDIMENTO

A norma estabelece prazo para que a operadora dê a resposta sobre a solicitação de procedimento ou
serviço apresentada pelo consumidor (quando não for possível fornecer resposta imediata); em qualquer
hipótese, o atendimento às solicitações de procedimentos ou serviços de cobertura assistencial deve ser
concluído dentro dos prazos máximos estabelecidos pela ANS (previstos pela RN nº 259/2011).
Como era:
A normativa existente (RN n° 319/2013) determina que “para
atendimento ao beneficiário, deverão ser obedecidos os prazos
máximos dispostos na RN nº 259/2011”, apenas nos casos em que
haja negativa de autorização de procedimentos solicitados. A RN nº
319 estabelece prazo de 48 horas para apresentação de resposta
ao beneficiário em caso de negativa de autorização do
procedimento solicitado, sem estabelecer, contudo, em que prazo a
resposta inicial deve ser dada.
5 – NEGATIVA DE ATENDIMENTO
Quando a operadora negar o procedimento ou serviço, deverá informar detalhadamente ao
beneficiário o motivo da negativa, indicando a cláusula do contrato ou dispositivo legal que
justifique; o beneficiário pode pedir o envio dessas informações por escrito no prazo máximo de
24h; o beneficiário também poderá requerer nova análise da sua solicitação e, se a operadora
dificultar ou tentar impedir essa reanálise, será configurada infração.
Como era:
Quanto à informação a ser prestada em caso de negativa de cobertura, a norma vigente
(RN nº 319) estabelece que quando houver qualquer negativa de autorização de
procedimentos, a operadora deverá informar ao beneficiário no prazo máximo de 48
horas contados da negativa, o motivo da negativa de autorização do procedimento,
indicando a cláusula contratual ou o dispositivo legal que a justifique.
Quanto ao pedido por escrito, a RN n° 319/2013 diz que uma vez cientificado da
negativa, o beneficiário poderá solicitar que as informações prestadas na resposta sejam
esclarecidas, por correspondência ou por meio eletrônico, conforme sua escolha, e o
encaminhamento da resposta por escrito deverá observar o prazo máximo de 48 horas.
Quanto ao pedido de reanálise, não há medida similar nos normativos editados pela ANS.
6 – MULTA
A RN estabelece multa de R$ 30 mil para a operadora que não observar as regras dispostas na
normativa. E caso a infração venha a se configurar em negativa de cobertura, também será aplicada
multa, em valores que vão de R$ 80 mil a R$ 100 mil.
Resolução Normativa nº 395
Entenda as mudanças
1 – ATENDIMENTO PRESENCIAL
2 – ATENDIMENTO TELEFÔNICO
3 – PROTOCOLO DE ATENDIMENTO
4 – PRAZO PARA RESPOSTA ÀS SOLICITAÇÕES DE ATENDIMENTO
5 – NEGATIVA DE ATENDIMENTO
6 – MULTA
As operadoras de médio e grande porte (exceto operadoras exclusivamente odontológicas,
filantrópicas e autogestões) devem disponibilizar unidade de atendimento presencial funcionando
em horário comercial durante os dias úteis nas capitais dos estados ou regiões de maior atuação
dos planos.
Como era:
Não havia norma vigente
obrigando as operadoras a
fornecerem canal de atendimento
presencial aos beneficiários.
A RN estabelece multa de R$ 30 mil para a operadora que não observar as regras dispostas na
normativa. E caso a infração venha a se configurar em negativa de cobertura, também será aplicada
multa, em valores que vão de R$ 80 mil a R$ 100 mil.

Validador TISS – Validador de arquivo XML no padrão TISS

Software gratuito para validação e análise de arquivos no padrão TISS da ANS.

Você poderá validar gratuitamente seus arquivos XML no padrão TISS, sem a necessidade de instalar.

-Não é necessário instalar
-Padrão TISS
-Codificação TUSS
-Dados do Prestador
-Suporte a arquivos do monitoramento

-Informações das contas e valores

– Versão do arquivo

– Estrutura

Clique no link ou imagem abaixo para abrir o validador de arquivo XML no padrão da TISS

VALIDADOR TISS  —>  http://fabianobento.com.br/validadortiss/

validador-tiss-ans

http://www.ans.gov.br/a-ans/sala-de-noticias-ans/operadoras-e-servicos-de-saude/2486-ans-disponibiliza-arquivos-da-versao-30200-do-padrao-tiss

RESOLUÇÃO NORMATIVA – RN Nº 376, DE 28 DE ABRIL DE 2015

Altera a Resolução Normativa – RN nº 295, de 9 de maio de 2012, que dispõe, em especial, sobre a geração, a transmissão e o controle de dados cadastrais de beneficiários do Sistema de Informações de Beneficiários da Agência Nacional de Saúde Suplementar – SIB/ANS; e  a RN nº 360, de 3 de dezembro de 2014, que estabelece o conteúdo mínimo obrigatório a ser observado pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde para identificação unívoca de seus beneficiários, bem como sua disponibilização obrigatória de forma individualizada da Identificação Padrão da Saúde Suplementar.

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS, em vista do que dispõem os incisos XIX, XXXI e XXXVI do art. 4º e o inciso II do art.10, todos da Lei nº 9.961, de 28 de janeiro de 2000; o art. 20 da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998; e a alínea “a” do inciso II do art. 86 da Resolução Normativa – RN nº 197, de 16 de julho de 2009, em reunião realizada em 22 de abril de 2015, adotou a seguinte Resolução Normativa e eu, Diretora Presidente-Substituta, determino a sua publicação.

Art. 1º  Esta Resolução altera a Resolução Normativa – RN nº 295, de 9 de maio de 2012, que dispõe, em especial, sobre a geração, a transmissão e o controle de dados cadastrais de beneficiários do Sistema de Informações de Beneficiários da Agência Nacional de Saúde Suplementar – SIB/ANS; e a RN nº 360, de 3 de dezembro de 2014 que estabelece o conteúdo mínimo obrigatório a ser observado pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde para identificação unívoca de seus beneficiários, bem como sua disponibilização obrigatória de forma individualizada da Identificação Padrão da Saúde Suplementar.

 

Continue lendo em:  http://www.ans.gov.br/index.php?option=com_legislacao&view=legislacao&task=TextoLei&format=raw&id=2956

RESOLUÇÃO NORMATIVA – RN Nº 360, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014

Estabelece o conteúdo mínimo obrigatório a ser observado pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde para identificação unívoca de seus beneficiários, bem como sua disponibilização obrigatória de forma individualizada da Identificação Padrão da Saúde Suplementar, e dá outras providências. [Correlações] [Alterações] [Anexo] A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, no uso das atribuições que lhe confere o art. 3º, os incisos XIX e XXXVI do artigo 4º e o inciso II do artigo 10, da Lei nº 9.961, de 28 de janeiro de 2000, e inciso III do artigo 6º da Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990, em reunião realizada em 25 de novembro de 2014, adotou a seguinte Resolução, e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação.

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Esta Resolução estabelece o conteúdo mínimo obrigatório a ser observado pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde para identificação unívoca de seus beneficiários e torna obrigatória a disponibilização de forma individualizada da Identificação Padrão da Saúde Suplementar, em meio físico ou digital.

 

Continue lendo em

http://www.ans.gov.br/index2.php?option=com_legislacao&view=legislacao&task=PDFAtualizado&format=raw&id=2831