Localize o arquivo de configuração do MySQL e altere a linha para ficar conforme exemplo

default-time-zone = America/Sao_Paulo

Se a linha não existir inclua a linha e reinicie o serviço.

Outra de forma de alterar e digitar o comando

SET time_zone=’America/Sao_Paulo’;

Para confirmar a alteração digite o comando;

select @@time_zone;

Você devera ter um retorno, conforme abaixo.

Para mais informações consulte o site oficial do MySQL.

https://dev.mysql.com/doc/refman/8.0/en/time-zone-support.html

Caso o comando SET apresente uma mensagem de erro, quer dizer que você não tem os dados na tabela interna do MySQL.

SELECT COUNT(*) FROM mysql.time_zone_name;

SELECT COUNT(*) FROM mysql.time_zone;

SELECT COUNT(*) FROM mysql.time_zone_transition;

SELECT COUNT(*) FROM mysql.time_zone_transition_type;

Para popular essas tabelas importe a tabela a ser obtida no link

Olá, vou demonstrar como resolver o problema ao iniciar o banco de dados JavaDB no netbeans, o serviço fica carregando mas não inicia.

Após abrir o Netbeans, vá na guia serviços e abra a opção propriedades do banco.

O Java DB fica dentro da pasta do Glassfish (C:\Program Files\glassfish-4.1.1\javadb), mas o local apontado pelo netbeans está errado, então é necessário alterar informando o local correto.

Em seguida clique com o botão direito e selecione a opção Iniciar Banco de Dados

Pronto! você já poderá usar o banco de dados.

Olá hoje vou demonstrar como utilizar o gerador de dados do PL/SQL, uma funcionalidade bastante útil quando se precisa popular uma tabela para testes.

 

Criando a tabela

— Create table
create table TB_PESSOA_FISICA
(
nr_sequencia NUMBER,
nm_pessoa VARCHAR2(200),
dt_nascimento DATE,
sexo CHAR(1),
ds_rg VARCHAR2(40),
nr_cpf NUMBER(11),
ds_passaporte VARCHAR2(100),
nr_celular NUMBER,
ds_email VARCHAR2(100),
ds_site VARCHAR2(100)
)
tablespace DEV_DATA
pctfree 10
initrans 1
maxtrans 255
storage
(
initial 5M
next 5M
minextents 1
maxextents unlimited
pctincrease 0
);
— Add comments to the columns
comment on column TB_PESSOA_FISICA.sexo
is ”’M”,”F”’;

 

Após abrir o PL/SQL Developer abrir a funcionalidade no menu ferramentas -> Data generator

gerador

 

A geração pode ser feita de 3 formas, sendo para teste visual, popular diretamente a tabela ou gerar um arquivo .sql, conforme exemplo abaixo.

Resultado em arquivo .sql

insert into DEV.TB_PESSOA_FISICA (NR_SEQUENCIA, NM_PESSOA, SEXO, DS_RG, DS_PASSAPORTE, NR_CELULAR, DS_EMAIL, DS_SITE)
values (676682, ‘Katie Basinger’, ‘?’, ‘702874840’, ‘BR-063921453’, 887188870, ‘biazrvr@zqhwdvj.com’, ‘www.uweovptrlr.com’);

insert into DEV.TB_PESSOA_FISICA (NR_SEQUENCIA, NM_PESSOA, SEXO, DS_RG, DS_PASSAPORTE, NR_CELULAR, DS_EMAIL, DS_SITE)
values (275765, ‘Matthew Emmerich’, ‘?’, ‘437142418’, ‘BR-259837828’, 068887587, ‘yriogou@ouspdgb.com’, ‘www.lmcjkxhgrq.com’);

insert into DEV.TB_PESSOA_FISICA (NR_SEQUENCIA, NM_PESSOA, SEXO, DS_RG, DS_PASSAPORTE, NR_CELULAR, DS_EMAIL, DS_SITE)
values (444395, ‘Leelee Lewis’, ‘?’, ‘712642762’, ‘BR-297344731’, 844415207, ‘dkbggnc@rfnwnyp.com’, ‘www.blngqslczo.com’);

insert into DEV.TB_PESSOA_FISICA (NR_SEQUENCIA, NM_PESSOA, SEXO, DS_RG, DS_PASSAPORTE, NR_CELULAR, DS_EMAIL, DS_SITE)
values (337775, ‘Sonny Bright’, ‘?’, ‘046284636’, ‘BR-389647948’, 551661358, ‘wuutgkw@tnoaivb.com’, ‘www.asztavilcd.com’);

insert into DEV.TB_PESSOA_FISICA (NR_SEQUENCIA, NM_PESSOA, SEXO, DS_RG, DS_PASSAPORTE, NR_CELULAR, DS_EMAIL, DS_SITE)
values (493276, ‘Gaby Tomlin’, ‘?’, ‘386886248’, ‘BR-599360178’, 076930526, ‘mdrgkbt@izlmwsz.com’, ‘www.blesssyuot.com’);

insert into DEV.TB_PESSOA_FISICA (NR_SEQUENCIA, NM_PESSOA, SEXO, DS_RG, DS_PASSAPORTE, NR_CELULAR, DS_EMAIL, DS_SITE)
values (586205, ‘Lila Furtado’, ‘?’, ‘665230936’, ‘BR-655403956’, 247439149, ‘ixmpmuz@pkuyfsc.com’, ‘www.rjfjnkgwuz.com’);

Fazendo o select para o usuário do banco: fabiano

SELECT * FROM DBA_SYS_PRIVS WHERE GRANTEE LIKE 'FABIANO'

Será retornado os privilégios e permissões para as ações, veja a seguir.

Create Table/Criar tabela = Não

Unlimited tablespace = Não

Create Trigger = Não

Create View = Não

Create Materialized View  = Não

Create Synonym = Não

permissao_oracle_DBA_SYS_PRIVSOu Seja o usuário ainda não possui as permissões atribuídas.

Na coluna GRANTEE é o usuário com a permissão concedida, e o PRIVILEGE o privilégio que o usuário tem no acesso ao objeto identificado.

SELECT * FROM DBA_ROLE_PRIVS WHERE GRANTEE LIKE ‘FABIANO’

SELECT GRANTEE, GRANTED_ROLE, ADMIN_OPTION, DEFAULT_ROLE FROM DBA_ROLE_PRIVS WHERE GRANTEE LIKE ‘FABIANO’

permissao_oracle_DBA_ROLE_PRIVS

Como alterar o engine no MySQL

Para alterar o engine, acesse o PHP MyAdmin ou seu programa de acesso remoto a base de dados e utilize a seguinte query:

Para alterar o engine, acesse o PHP MyAdmin ou seu programa de acesso remoto a base de dados e utilize a seguinte query:

ALTER TABLE minhatabela ENGINE = InnoDB
ALTER TABLE minhatabela ENGINE = MyISAM

Para verificar quais os engines e qual o padrão use:

SHOW engines;

Você pode fazer direto pelo PHP MyAdmin também. Para isso acesse o PHP MyAdmin, selecione a tabela, clique em “Operações” e, em seguida, mude o “Storage Engine” de acordo com a sua necessidade.

 

vi /etc/sysconfig/network

NETWORKING=yes

NETWORKING_IPV6=no

HOSTNAME=localhost.localdomain

Na linha hostname é so alterar para o novo hostname.

HOSTNAME=servidor.fabianobento.com.br

/etc/hosts
127.0.0.1 servidor.fabianobento.com.br

/etc/HOSTNAME

servidor.fabianobento.com.br

Comandos Úteis para Oracle

Para verificar a codificação do banco de dados basta rodar o SQL baixo.
select * from nls_database_parameters;

Verificar dados da Instancia do Oracle
SELECT * FROM v$instance;

verifica status da conta
select username, account_status from dba_users;

verificar se tem algum usuário usando o sistema (bom caso deseje parar o servico do oracle server)
select saddr, sid, username, logon_time, status,
osuser, machine, program
from v$session;

— objetos invalidos
select count (*) from dba_objects where status=’invalid’ and owner like ‘rm%’;

— verifica objetos invalidos
select object_type, object_name, status
from dba_objects
where status=’invalid’
and owner like ‘rm%’;

–propriedades do server (language, character set e etc..)
select * from nls_database_parameters;

–propriedades da sessao (language, character set e etc..)
select * from nls_session_parameters;

Projeto Service manager

01 Introdução – http://blog.fabianobento.com.br/2011/09/projeto-service-manager/

Antes de iniciarmos as tarefas e criação da documentação decidimos criar padrões para o desenvolvimento para facilitar o trabalho entre os integrantes do grupo.

Fizemos uma discussão para definirmos um padrão para o projeto, layout das telas, idioma de desenvolvimento e algumas outras estruturas.

O resultado final ficou da seguinte maneira;

Idioma de desenvolvimento
(Inset, update, delete)
Ex.: InsereCliente
EX.: InsertCliente
Atualiza <-> Update
Apaga <-> Delete

Ficou definido a utilização no idioma português.

Layout das telas
Ficou definido que as telas serão compostas por campo de busca, opção de inserir novos cadastros, e lista de alguns registros com opção de edição a partir da lista.

A partir desta discussão sugeri uma padronização para nomenclatura do banco de dados, que deverá ser minha próxima publicação.

Link para o artigo:

Padrões para Nomenclatura em um banco de dados